É mesmo necessário viajar ao exterior para aprender Inglês?

viagem

Viajar ao exterior para aprender Inglês pode ser difícil para muitas pessoas. Afinal, é necessário possuir muito tempo e dinheiro disponíveis, para tirar verdadeiros frutos do intento.

A quem possui estes recursos, a ideia é magnífica. É possível, além de melhorar a compreensão auditiva do Inglês, mergulhar na cultura do país, aprimorando a fluência e treinando o sotaque.

Todavia, se você não pode arcar com essa empresa, esta matéria é especial para você. Nela, conversaremos sobre os benefícios do intercâmbio. Mas não só.

Também debateremos se é realmente imprescindível viajar ao exterior para aprender Inglês. Vamos lá?

Os benefícios de viajar ao exterior para aprender Inglês

Viajar ao exterior para aprender Inglês possui uma série de benefícios. Além da imersão total no uso do idioma, torna-se urgente o treino sob estresse de palavras e expressões.

E, embora estresse seja uma palavra geralmente negativa, isso não ocorre sempre. Muitas vezes, esforçar-se ao extremo ajuda a desenvolver novas habilidades.

Esse é caso, por exemplo, do crossfit. Neste esporte, quanto mais forçoso for o exercício, melhor.

Dessa forma, viajar ao exterior para aprender Inglês compara-se ao crossfit. Você se coloca numa situação em que o Inglês é imprescindível. Com isso, se obriga a usá-lo.

Não há, portanto, espaço para vergonha, timidez ou preguiça. Você precisará ter suas demandas atendidas. E não serão sem que você ponha seu Inglês para fora.

E, claro: não se tratando de um uso formal, escorregões acontecem. Mas será bem mais fácil corrigir-se, já que verá o idioma em uso prático e constante

Se é ou não necessário viajar ao exterior para aprender Inglês

Já vimos, até agora, que viajar ao exterior para aprender Inglês é produtivo. E, de fato, também é importante para melhorar o conhecimento cultural.

No entanto, se não pode viajar ainda, não se preocupe. Mesmo sendo uma ótima experiência, você pode aprender Inglês sem precisar sair do país.

aprender ingles

Bastará que você aplique o mesmo que aplicaria se estivesse em outro país. Afinal, colocar o Inglês de modo sempre presente em sua vida é determinante para o sucesso.

Vejamos, agora, alguns métodos excelentes de se naturalizar com o Inglês. Eles farão toda a diferença, em seus estudos. A fluência será consequência natural.

E lembre-se: estes tempos, de isolamento, oferecem uma oportunidade ímpar de dedicação em tempo quase integral.

Por isso, coloque sua agenda em dia e reserve parte de seu tempo para o Inglês, e considere uma opção de curso online do idioma. Você verá que, mesmo sem viajar ao exterior para aprender Inglês, suas conquistas serão imensas.

Mescle estudos com diversão

Para muitas pessoas, estudar pode ser um tormento. Especialmente se não têm o hábito de fazê-lo por própria conta.

No entanto essa barreira para o crescimento pode ser facilmente superada. Basta transformar a rotina de estudos em algo prazeroso e divertido.

Isso não significa não ter compromisso com a matéria. Pelo contrário. É colocar o que se pretende aprender como parte importante da vida de todos os dias.

Retirar esse caráter de “obrigação” e “peso” dos estudos faz milagres! Basta ver como muita gente aprende Inglês por games e músicas. E pessoas de todas as idades.

Faça a tecnologia jogar no seu time

Praticamente todo mundo, hoje em dia, tem celular e internet. Não é mesmo? Contudo boa parte do tempo que os utilizamos, o fazemos mal.

Redes sociais e joguinhos podem aliviar a barra e ajudar a matar tempo. Porém há que se lembrar que foram feitos para nos distrair, roubando-nos de outras tarefas.

Por isso, deixe de lado as redes e joguinhos e use o celular a seu favor. Aplicativos de estudo e memorização facilitam as tarefas mais árduas do aprender: memorização e gramática.

Mas também há soluções para praticar a audição e mesmo a fala. Genial, não é mesmo?

Até mesmo canais de streaming, como Netflix, servirão. Basta assistir às séries e filmes favoritos no idioma original. E, se está começando, as legendas ajudarão bastante.

Viu como é possível crescer mesmo sem viajar ao exterior para aprender Inglês? Assim, aproveite sua quarentena dando uma guinada em direção ao sucesso. Seus esforços, com toda certeza, serão muito bem recompensados. Agora, aos estudos! E muito sucesso.

Para que serve uma Ouvidoria na empresa?

Para que serve uma Ouvidoria na empresa?

A maioria das empresas possuem um Canal de Atendimento que visa entender e solucionar as dúvidas dos clientes. Esse Cana de Transparência entre a Empresa e o Cliente é chamado de Ouvidoria.

Para trabalhar neste Setor o Colaborador precisará ter pelo menos 2 qualidades essenciais: Um bom preparo, gostar de conversar e entender muito bem sobre qual produto a sua empresa oferece. Tendo todas elas, seguramente será um profissional muito bem tratado dentro da empresa e bastante elogiado, além de deixar os clientes mais seguros.

Todas as manifestações que são enviadas para a Ouvidoria devem ser analisadas de forma bastante criteriosa, através da Interação, identificando os pontos que precisarão ser melhorados e fazendo as devidas correções. Acompanhe um pouco mais sobre o serviço que as Empresas que tem uma Ouvidoria fornecem:

Liberdade para agir com isenção

Ouvidoria

A todo momento chega uma reclamação na Ouvidoria, sendo que o responsável deverá analisar o problema e evitar tira qualquer conclusão precipitada. Sabemos que dentro do Código de Ética do Marketing, os profissionais desse tipo de atendimento têm total liberdade para fazer perguntas aos consumidores, já que os mesmos estão indo atrás do contato.

Por mais graves que possam ser as reclamações de um cliente, que podem acontecer por alguma falha no atendimento, entrega ou defeito em algum serviço, o cliente também deve entender que o atendente da Ouvidoria apenas está li para realizar um intermeio entre ambos, sendo que a sua função não é de tomada de decisão na empresa. É importante frisar isso pois muitos clientes não entendem esse ponto.

É importante que a Ouvidoria tenha neutralidade e portanto saiba passar boas informações e precisas para o seu atendente, o deixando também mais seguro na linha.

As principais atividades da Ouvidoria

As funções de uma Ouvidoria dentro de uma empresa são muito importantes, até por isso é difícil definir apenas alguma, como o simples contato por telefone. É comum até mesmo ver a pergunta de um consumidor como “A Empresa tem um Canal Oficial que atenda como Ouvidoria?”.

A Ouvidoria busca sempre ser parcial, buscando perguntar e desvendar as verdades sobre o caso. O Atendente é treinado e orientado para buscar a raiz do problema, principalmente para evitar com que as situações relatadas voltem a ocorrer novamente. Por conta disso e outros detalhes que a Ouvidoria deve se manter neutra dentro do contato.

Toda empresa séria precisa ter uma Ouvidoria

A Ouvidoria não pode ter uma imagem de luxo para as empresas, mas sim vista como um Canal de Comunicação oficial para solucionar problemas dentro da empresa. As pequenas e médias empresas podem se influenciar de uma Ouvidoria oficial também, visto que essas pensam que este Canal é apenas para as grandes empresas.

O canal de comunicação direta com a Ouvidoria deve vir juntamente com a instalação de uma Ouvidoria 0800, através de um e-mail direto ou até mesmo no chat do site.

Qual a maior diferença entre uma Ouvidoria e um SAC?

Por mais que muitos pensam que Ouvidoria e SAC tem a mesma função, na prática isso não é bem assim. O SAC recebe as informações e tem até 5 dias para completar e processar todas as informações solicitadas nos Canais de atendimento.

Nem todos os segmentos são obrigados a ter um SAC. A Ouvidoria não pode ser confundida com o SAC, sendo que a principal função dela é atuar na defesa dos direitos dos cidadãos, consumidores e usuários de produtos.

Você já teve algum contato relevante solucionou problemas com a Ouvidoria de uma empresa? Deixe aqui o seu comentário e como foi essa experiência.

Mamadeira – Como escolher uma para o seu bebê?

Mamadeira – Como escolher uma para o seu bebê?

Quase todas as mães têm tempo para se separar por alguns períodos de seu bebê. Retorno ao trabalho, obrigações, viagens … É então que começam as questões sobre como passar da amamentação para a introdução da mamadeira na alimentação do bebê. 

A verdade é que nem todas as mamadeiras são adequadas para qualquer bebê e pode ser necessário aplicar o método de tentativa / erro por um tempo para descobrir qual é a melhor mamadeira para nosso filho.

Confira também: Copo de Transição para o seu bebê

Escolhendo uma garrafa

Certamente, se você está lendo isso, já ouviu a experiência de outros pais dizendo que seus bebês preferiam a mamadeira e a versão oposta, que se recusavam a beber o leite da mamadeira. A verdade é que a principal preocupação é controlar a ingestão adequada de leite e para isso a escolha de combinar, no início, amamentação e mamadeira pode ajudar a ter uma boa experiência tanto para a mãe quanto para o bebê. Vamos dar uma olhada nos diferentes tipos de mamadeiras e bicos .

Tipos de mamadeiras

As mamadeiras são projetadas para fornecer leite de várias maneiras, mas nenhuma mamadeira é capaz de fazer exatamente como o bico. O tipo de mamadeira que seu bebê preferirá dependerá muito de suas preferências individuais. Existem três tipos básicos de sistemas de garrafa:

  • Mamadeiras ventiladas que tendem a diminuir a quantidade de ar que se move no estômago do bebê.
  • Biberões que criam vácuo quando o bebé mama.
  • Frascos descartáveis ​​que permitem dosar a quantidade de leite de acordo com a pressão com que é fornecido, pressionando para que saia mais e diminuindo essa pressão para evitar que o leite vaze para o bebê.

Esses tipos de garrafas são fabricados em uma grande variedade de materiais, incluindo vidro, plástico e até aço inoxidável, embora o mais comum seja o uso de garrafas de plástico. Todas as garrafas de plástico que estão no mercado devem estar livres do componente bisfenol A (BPA) conforme exigido pelos regulamentos. No entanto, a entrega do leite não depende apenas do tipo de mamadeira, mas também do bico que é usado com ela.

Tipos de tetinas

Os mamilos afetam o fluxo do leite e a maneira como o bebê usa a língua durante a alimentação. Dependendo dotamanho, forma e colocação do orifício do mamilo, o fluxo de leite pode ser lento, médio ou rápido. Alguns são finos da ponta à base, enquanto outros têm bases mais largas com comprimentos variados. 

De modo geral, um mamilo com uma base grande (para encorajar a alimentação com a boca cheia) e um eixo macio é melhor para um bebê em transição da amamentação. A haste do bocal deve ser longa o suficiente para ser puxada profundamente na boca do bebê, mas curta o suficiente para evitar náuseas. 

A maioria dos mamilos não permite que o bebê regule o fluxo ou o ritmo da alimentação da mesma forma que regulam o seio da mãe.

O ponto principal é que cada bebê é diferente, e a escolha da mamadeira realmente depende das necessidades do bebê. Se o seu bebê nasceu a termo e é saudável, provavelmente você poderá usar a maioria dos produtos disponíveis no mercado. No entanto, alguns bebês são mais seletivos do que outros ou têm necessidades específicas que podem determinar o tipo de mamadeira e bocal de que podem precisar.

Introdução ao uso de garrafa

Além do estilo da mamadeira, o tempo e a técnica são fatores importantes a serem considerados ao introduzir a mamadeira na alimentação do bebê. Idealmente, é melhor esperar para introduzir a mamadeira até que a amamentação esteja bem estabelecida (geralmente em torno de 3-4 semanas). 

Se possível, comece devagar – você pode querer começar oferecendo pequenas quantidades de leite materno em uma mamadeira uma vez por dia ou em dias alternados como um ‘lanche’ entre as mamadas regulares (cerca de 1/2 onça). .). Isso ajudará seu bebê a começar a dar mamadeira e aprender que o leite pode sair de um recipiente diferente do seu peito. Tente não substituir completamente o aleitamento materno pela mamadeira durante este período de treinamento.

Dicas para alimentação com mamadeira:

  • Coloque o bebê em uma posição vertical em seus braços.
  • Incline a mamadeira o suficiente para encher o bico de leite.
  • Faça cócegas nos lábios do bebê com o mamilo e espere que ele abra a boca e olhe (exatamente como fariam no seio).
  • Coloque a ponta do mamilo na boca do bebê e tente inseri-lo ele mesmo.
  • Depois que o bebê inseriu totalmente o mamilo na boca, as gengivas estão localizadas na parte mais larga da base do mamilo.
  • Seus lábios devem aparecer para fora, como um peixe.
  • Os lábios do bebê devem criar uma boa vedação ao redor do mamilo. Não deve haver leite derramado pelos cantos (mas seja paciente, pode levar algum tempo para aprender como vedar a sucção).
  • Observe como o bebê segue o padrão de sucção / deglutição da mesma forma que faz com a mama – geralmente 1 ou 2 sucções por deglutição.
  • Deixe o bebê comer em um ritmo confortável, fazendo pausas quando quiser. Fazer uma pausa de vez em quando enquanto come faz parte de um comportamento alimentar normal e saudável.
  • Tente não alimentar seu bebê em excesso.
  •  Certifique-se de arrotar o bebê. O leite alimentado com mamadeira contém mais ar, o que pode significar mais dor de estômago e gases.

10 dicas para escolher um brinquedo para crianças e bebês

10 dicas para escolher um brinquedo para crianças e bebês

Aniversários, comunhões ou mesmo pequenas comemorações para o início das férias podem acabar resultando na compra de um brinquedo para o mais pequeno. Quando nos deparamos com a compra deste tipo de presentes, perguntamo-nos: que presente dar a ela?

10 dicas  para escolher o presente perfeito para criança ou bebê.

Em primeiro lugar, segurança

Ao escolher um presente, esqueça as lojas que não especificam a segurança exigida na União Europeia. Lembre-se de que as crianças não estão cientes dos riscos que isso pode acarretar, por exemplo, comer um pequeno pedaço que se soltou do brinquedo.

Confira também a Boneca Metoo – Seu Filho vai adorar

Brinquedos adequados à idade:

De acordo com o ponto anterior, não só devem ser aprovados, mas os brinquedos devem ser adaptados à idade da criança. Por um lado, cuidaremos para que o pequeno tenha idade suficiente para brincar com o brinquedo sem riscos para a sua segurança; por outro, faremos com que o brinquedo estimule bem os mais pequenos, sem entediá-los porque é muito simples, ou frustrá-los se for muito complicado.

Os brinquedos são para crianças, não para os pais:

Nunca dê o brinquedo que você tanto amou quando era criança. O fato de estarmos animados não significa que nosso filho vai fazer isso. Pense nos gostos e interesses deles, não nos seus.

Funcionamento do brinquedo:

Verifique se o brinquedo precisa de acessórios, como pilhas, para funcionar. Nesse caso, certifique-se de incluí-los para que a criança possa brincar com ela a partir do momento em que receber o presente.

Cuidado com os videogames:

Eles são um presente magnífico se os escolhermos corretamente. Atualmente, a oferta de videogames educativos desenvolvidos especificamente para crianças é enorme, mas evite escolher, novamente, um videogame não recomendado para sua idade, pois pode conter linguagem imprópria, cenas violentas ou sexuais, além de outros conteúdos não adequados para menores.

Escolha brinquedos de sua série favorita:

Se não sabemos o que dar a ele, uma boa opção é escolher um brinquedo de sua série favorita. Hello Kitty, filmes da Disney, Dora the Explorer ou Peppa Pig são personagens conhecidos dos mais pequenos e uma opção muito boa na hora de escolher um presente. Esses tipos de brinquedos são fáceis de encontrar em qualquer loja de brinquedos.

Para jogar sozinho ou com alguém? 

As crianças precisam aprender a brincar sozinhas e com outras pessoas, então você pode concordar com outros amigos e familiares e oferecer-lhes vários tipos de presentes. 

Lembre-se de que quando ele brinca com outras pessoas, ele deve aprender a fazer isso tanto com você quanto com outras crianças de sua idade.  Esses tipos de jogos  são altamente recomendados para você jogar em grupo ou com seus pais.

Incentive a leitura:

Um livro é um bom presente, desde que a criança o perceba mais como um brinquedo do que como uma tarefa escolar. Nesse caso, apenas faremos com que ele associe a leitura como algo “obrigatório” e não como algo divertido.

Brinquedos para a prática de esportes:

Brinquedos que estimulam os movimentos dos mais pequenos são outra opção altamente recomendada. No verão, aproveite também para praticar este esporte ao ar livre.

Deixe que a criança lhe diga o que quer:

Uma forma de sempre acertar é ouvir os pequenos, que sabem muito bem o que querem. Se você não pode falar diretamente com a criança, pergunte aos pais, que certamente podem orientá-lo.