Guia de moda: como usar uma camiseta estilosa

Guia de moda: como usar uma camiseta estilosa

Não há roupa mais confortável e fácil do que jeans com uma t-shirt. É uma combinação que todos adoramos e que nos faz sentir bem em qualquer dia. Pensando nisso, em sua loja para comprar roupas esportivas online trazemos um guia de moda com dicas de como usar uma camisa estilosa .

Como comprar a camisa perfeita

Antes de começarmos a explorar nosso guia de estilo, precisamos falar sobre como escolher e comprar a camiseta perfeita . É essencial escolher o tamanho, a cor e o tecido perfeitos.

Tanto os homens como as mulheres ficam bem com uma t-shirt que lhes sirva. Se é um apertado ou você usa um oversized, este deve ser o seu tamanho. Nos homens, a forma da parte superior é fundamental para um visual masculino, deve destacar os atributos.

A camisa deve ficar bem nos ombros. A costura deve estar na borda desta parte.

O comprimento vai depender do seu gosto. Mas para os homens nunca deve ser tão curto que ao levantar os braços possa ver seu abdômen e nunca tão longo que caia abaixo dos quadris. As mulheres, por outro lado, podem variar mais esse aspecto.

Quando o assunto é cores, os tons básicos são branco, preto, cinza e azul marinho. O branco fica bem com qualquer tom de pele, uma t-shirt branca é clássica. Diferentes tons de azul podem acentuar o formato do seu corpo, mas se você suar, ele aparecerá mais em tons mais escuros.

A t-shirt preta é outra opção muito versátil, combina com praticamente qualquer look. Mas, eles tendem a descolorir, então você deve cuidar bem deles. O azul marinho talvez seja melhor que o preto, é ideal para o dia e combina muito bem com jeans.

Você também pode experimentar outros tons, como verdes, vermelhos, roxos, azuis e muito mais.

Sobre o tecido, nas camisetas não tem relação com o peso. Os mais leves costumam ser mais caros. O ideal é escolher 100% algodão, especialmente algodão egípcio ou pima. Você pode até optar por algodão orgânico . Estes são mais duráveis, parecem finos e parecem mais leves.

Você também pode optar por misturas. Mas, prefira os com menos elastina. Evite poliéster, a menos que você vá malhar.

Veja também – camisa de time tottenham – a escolha perfeita para seu guarda-roupa

Guia de moda: como usar uma camiseta estilosa

Há muitas maneiras simples de conseguir um estilo de rua sem esforço com camisetas. Siga nossas dicas e inspire-se para ficar bem.

Look feminino com calça jeans e camiseta

A base desses looks será jeans e camiseta .

  • Combine tênis flatform com casaco de pele de carneiro. Alguns óculos de sol, uma boa carteira e pronto.
  • Consiga um visual clássico com jeans de corte reto ou namorado e uma camiseta branca dobrada. Adicione alguns saltos elegantes e pronto.
  • Acrescente um blazer, para um look mais quente use um blazer na mesma cor da camisa, de preferência branco. E sandálias com plataforma ou com salto baixo. Ideal para a primavera.
  • Use-os em camadas com uma jaqueta militar e, para ficar mais feminina, use estiletes. Ela prefere jeans skinny para esse visual.
  • Combine seu jeans desgastado com uma camiseta oversized e botas de salto médio.

Combinações com uma t-shirt gráfica

Modelos, celebridades e influenciadores estão usando camisetas com citações , usando-as com saias, calças e muito mais. Algumas opções são com saia e stilletos. Outra é usar jeans boyfriend com saltos da moda.

Para parecer um pouco mais formal, use uma camisa com um terno de oficina. Ele prefere um terno de cores vivas e uma camiseta branca. Outra maneira de parecer mais formal é usar uma saia lápis ou lápis com sua camiseta com gravata na frente e salto agulha.

Um look ideal para sair à noite é a t-shirt com saia de couro e salto pontiagudo de tiras.

Para o outono você pode usar jeans branco, uma camiseta preta e um casaco. Você também pode justapor um terno feminino de shorts com uma jaqueta, com uma camiseta branca e saltos, ideal para um coquetel pós-escritório.

Outras opções para mulheres

  • T-shirt, jeans rasgados, salto alto preto, blazer xadrez. Completo com bolsa clutch e joias delicadas.
  • Camiseta gráfica com jaqueta jeans, saia rodada, meias até o joelho e salto. Um look ideal para a primavera.
  • Use uma camiseta rosa com jeans preto, jaqueta de couro e chapéu fedora. Completo com botins e uma bolsa de couro.
  • Para o verão, você pode ficar à vontade com uma camiseta, uma minissaia de couro e uma sandália rasteira. Completo com óculos de sol.
  • Se você está procurando um look rock, combine uma camiseta preta com uma calça de couro. Você mostrará o lado feminino com alguns stilletos pretos.
  • Para um encontro, você pode usar jeans branco, camiseta e jaqueta de couro. Destaque-se com acessórios e uma bolsa.
  • Essa combinação é infalível: jeans skinny no tornozelo, camiseta, jaqueta de couro e salto.
  • T-shirt, camisa xadrez, jeans e tênis Converse ou tênis Vans .
  • Para os dias frios, jeans, camiseta, botinha e cardigã oversized.
  • Uma saia abaixo do joelho, uma camiseta, blazer e bolsa são o look ideal para um passeio em uma tarde de sábado.
  • Para um look business casual escolha uma t-shirt branca, complementando-a com um blazer estruturado. Adicione alguns jeans na cintura, alguns mocassins e pronto.

5 estilos modernos para homens

  1. A t-shirt de linho : estas t-shirts são ideais para os meses mais quentes, são leves, respiráveis ​​e secam rapidamente. O ideal é usá-los em tons neutros e discretos, por isso você prefere o branco ou o bege. Combinam bem com blazers azuis, cinzas ou cáqui. Assim como com jeans ou chinos, mesmo com shorts.
  2. Camisetas coloridas – Você pode combinar camisetas coloridas com uma jaqueta bomber ou blazer para um visual mais elegante. Com isso, você conseguirá um equilíbrio entre um visual clássico e contemporâneo. Eles também vão bem com uma jaqueta jeans. O importante é combiná-lo com calças que contrastem ou combinem.
  3. Camiseta longa : você notou como nos últimos anos as camisetas grandes do tipo skatista estão sendo usadas cada vez mais. Você deve procurar um com a proporção perfeita, que não pareça muito longo. Para um melhor efeito, combine-os com jeans tubulares, capitalizando assim a silhueta alongada que criam. Para dias frios, combine com um bomber ou jaqueta leve.
  4. T-shirt com estampa : esse tipo de peça pode ser uma dor de cabeça para integrar no seu guarda-roupa, mas com essas dicas você vai ficar ótima. Combine-os com shorts jeans ou com jeans longos. Você também pode usar um blazer. Hoje em dia você pode usá-los com florais, geométricos, micro pintas, listras, entre outros.
  5. T-shirts com logo : é importante escolher bem a t-shirt, prefira aquelas que só têm o nome da marca. As camisetas com o logotipo da Vans ficam ótimas. Você pode combiná-los com quase todas as calças e jaquetas.

Combinações de camisa e t-shirt para homem

Sobrepor camisas e camisetas é um estilo atemporal para os homens. É ideal para a primavera e o outono, pois são épocas que não são tão frias nem tão quentes. Então, se estiver muito quente, você pode tirar a camisa.

Não é muito difícil conseguir a combinação certa, mas muitos homens não conseguem ficar bem. Há muitos fatores a serem levados em consideração.

A combinação básica é usar uma camisa de primeira camada e por cima uma camisa de botão. Certifique-se de que o último esteja completamente aberto, para que você possa ver a camisa por baixo.

Nunca use uma camisa por baixo de uma camiseta.

Existem muitas formas de conseguir essa combinação, tudo depende da cor e textura das peças. Mas há certas coisas que você deve ter em mente. A primeira coisa é pensar no tamanho, como em qualquer peça de roupa, o tamanho é muito importante. Se suas roupas não lhe servirem, você não ficará bem, mesmo que tenha uma camisa muito bonita ou cara.

Certifique-se de que a camisa está folgada o suficiente para que você possa usar a camisa por baixo.

T-shirts de ganga não clássicas para um estilo casual inteligente. Eles ajudam você a parecer melhor, nem muito casual nem muito formal. Eles vão muito bem com camisas listradas. Também com joggers ou jeans pretos.

Uma camisa xadrez azul vai muito bem com uma camiseta azul clara. Jeans escuros e tênis Vans completam o look. Com este guia de moda de como usar uma t-shirt com estilo, pode melhorar esta peça que todos associamos a um look casual. No final, tudo vai depender do estilo que pretende alcançar, dos seus gostos e do local por onde passa. Quais combinações você prefere? Como você usa sua camiseta? 

Confira também – Dicas para escolher a camisa perfeita

As vantagens e desvantagens da energia solar

As vantagens e desvantagens da energia solar

A energia solar é a que menos polui o meio ambiente. As vantagens que oferece são inúmeras , mas e quando falamos das desvantagens?

Já prevemos que são poucos. Dizemos tudo o que você precisa saber sobre os benefícios e as desvantagens dessa energia.

A energia solar tem uma longa série de benefícios, mas, como tudo, também há áreas a melhorar.

Vamos analisar em partes todas as vantagens e desvantagens da energia solar, desde a sustentabilidade desta energia, à criação de empregos que gera ou ao impedimento que o tempo pode representar quando falamos em produção.

As vantagens da energia solar

A energia solar tem mais vantagens do que desvantagens, sendo a principal delas o baixo impacto ao meio ambiente.

As vantagens desta energia, seja térmica ou fotovoltaica, são amplamente:

  • Produz energia limpa e renovável
  • Só hoje chegou à Terra tanta energia solar quanto a energia de que precisamos em um ano inteiro
  • Funciona em qualquer lugar com sol
  • Os painéis solares têm um design elegante e não afetam a paisagem
  • Não afetam muito o terreno, principalmente no caso de autoconsumo onde costumam ser montados em telhados de edifícios.
  • 90% dos materiais que compõem um painel são reciclados
  • Painéis solares geram energia gratuitamente
  • A energia solar cria empregos
  • Os painéis são fáceis de instalar, silenciosos e têm uma longa vida útil
  • A energia solar passiva também pode ser produzida .

O resto das fontes renováveis ​​de energia também apresentam vantagens e desvantagens muito semelhantes à energia solar, como você pode ver neste post da Gana Energía sobre os prós e os contras da energia eólica . Isso, por exemplo, também é inesgotável e seguro, mas depende do clima.

A seguir explicamos as peculiaridades da energia solar fotovoltaica e da energia solar térmica para autoconsumo.

As vantagens da energia solar fotovoltaica para autoconsumo na Espanha

A energia solar fotovoltaica está se expandindo internacionalmente. Tanto a nível industrial, em parques solares, como a nível de autoconsumo residencial, a penetração no mercado deste tipo de energia não para de aumentar. Os benefícios que traz são a principal razão do sucesso da fotovoltaica.

De um modo geral, falamos das mesmas vantagens gerais da energia solar, mas o autoconsumo fotovoltaico tem suas peculiaridades.

Na Espanha, um dos principais pontos a favor é o preço . Em nosso país temos preços entre os mais caros em eletricidade de toda a Europa. O preço médio da eletricidade comprada na Espanha é de € 0,14-0,16 por quilowatt-hora (€ 0,17-0,19 por quilowatt-hora com impostos) . A energia solar fotovoltaica é gratuita, exceto pelo preço do investimento inicial. Isso torna o autoconsumo fotovoltaico um dos mais lucrativos. Além disso, se uma instalação de autoconsumo estiver conectada à rede, você pode obter uma compensação pelos excedentes que não consome da companhia elétrica com a qual está.

Ainda no que se refere à rentabilidade, é de referir que Espanha tem cerca de 300 dias de sol por ano, o que garante uma elevada produção fotovoltaica . A grande capacidade de produção e o alto preço da energia elétrica reduzem a conta de luz em até 50%, ainda mais nos casos em que o cliente consegue deslocar seu consumo para o horário de sol.

Além disso, podem ser obtidos diversos subsídios, tanto a nível municipal como regional. Tudo isso, aliado ao fato dos módulos solares terem uma vida útil de mais de 20 anos, fazem com que o investimento tenha retorno rápido.

Como é lógico, a instalação de módulos solares no telhado de uma casa leva a um aumento do seu valor em cerca de 5%. Se alguém decidir se mudar antes de pagar pelo investimento, isso ajuda o sistema a se reembolsar de qualquer maneira. Além disso, os painéis solares requerem pouca manutenção , porque basta limpar os módulos algumas vezes ao ano com uma mangueira e uma esponja macia, que não risca a superfície.

As vantagens da energia solar térmica para autoconsumo na Espanha

Tal como no caso da energia fotovoltaica para autoconsumo, a energia térmica, para além das vantagens da energia solar em geral, caracteriza-se pela poupança que pode gerar, ou seja, uma vez instalados os painéis térmicos, a energia é gratuita. É usado para aquecer a água da casa, uma das grandes despesas de uma casa.

As desvantagens da energia solar

A energia solar e a sua utilização têm poucas desvantagens, também se falamos da energia fotovoltaica, que se mostra uma aposta melhor do que a energia térmica.

Em termos gerais, as desvantagens da energia solar são:

O custo do investimento inicial – embora o investimento possa ser amortizado em cerca de 5-7 anos no caso de áreas com alta irradiação solar, ainda é uma contribuição inicial importante. Vale ressaltar que existem alternativas para as famílias que desejam passar para o autoconsumo: financiamento em banco ou aluguel de painéis solares.

Dependência do clima – porém, deve-se mencionar que os painéis solares, mesmo com tempo nublado, produzem energia. Eles podem gerar até 25% de sua capacidade.

A poluição do ar afeta a produção – em áreas com altos níveis de poluição, observou-se que os painéis solares produzem um pouco menos energia.

A instalação depende das possibilidades da cobertura em caso de autoconsumo.

No caso das fazendas solares, elas podem ocupar um grande espaço.

A fabricação dos módulos não é um processo de emissão zero, porém, tendo em vista que se trata de uma energia que não polui e que os painéis podem ser reciclados, esta falha é compensada.

sistema. Porém, se pensarmos no tempo de vida útil e nas utilizações que lhe podem ser dadas, a opção mais rentável continua a ser a energia fotovoltaica.

Concluindo, apesar de ter seus inconvenientes, a energia solar traz muitos benefícios para a sociedade, o meio ambiente e a economia. Quer se trate de energia fotovoltaica ou térmica, a mudança para o autoconsumo de energia solar traz sempre benefícios.

Como andar de bicicleta: segredos a aprender em 15 minutos

Como andar de bicicleta: segredos a aprender em 15 minutos

Para aprender a andar de bicicleta, você precisa seguir alguns passos, mas não se preocupe, é simples.

Muitas vezes temos vergonha de admitir que não sabemos andar de bicicleta. O problema é que se trata de uma atividade associada à infância, principalmente se crescemos em uma área residencial. Porém, não é o caso de todos e para quem cresceu na cidade é bastante comum não ter aprendido a usar esse meio de transporte.

Porém, nos últimos anos, o uso da bicicleta vem se espalhando e cada vez mais pessoas optam por ela para se deslocar de um lugar para outro. Para que você não fique de fora da tendência, contamos quais são os passos para aprender a andar de bike.

Você pode se interessar também – Seguro para Bicicletas | Mantenha a sua bicicleta segura

Como aprender a andar de bicicleta

Para aprender a andar de bicicleta devemos seguir alguns passos. Detalhamos todo o processo para que você não tenha desculpas e aproveite um passeio com os amigos.

Preparação

Se queremos aprender a andar de bicicleta, a primeira coisa que devemos fazer é preparar o veículo. Isso significa retirar as rodas de apoio e verificar se a altura do assento está correta, ou seja, que nós ou quem estiver aprendendo podemos colocar os dois pés no chão.

O ideal é usar uma bicicleta iniciante, ou seja, que não tenha câmbio de marchas e freios em bom estado. Quanto mais simples, melhor. Os especialistas aconselham um freio de montanha-russa, mas o freio de mão também pode funcionar.

Onde aprender a andar de bicicleta

O ideal é encontrar uma inclinação de 20 metros com inclinação suficiente para gerar velocidade, mas não tão acentuada que torne difícil frear. Se possível, o declive deve terminar em uma superfície plana ou grama.

Como andar de bicicleta

  1. Localização: o motociclista deve sentar-se no assento com os pés apoiados no solo, segurando o guiador direito e os braços ligeiramente dobrados.
  2. Atividade: para começar a andar, é necessário levantar um pouco os pés e colocar os pés nos pedais. Como estamos em um declive, a bicicleta deve dar a partida. Se perder o equilíbrio, você pode colocar os pés no chão.
  3. Repetição: execute esta manobra até que possamos manter os pés nos pedais enquanto deslizamos ladeira abaixo. Uma vez que mais confiança for construída, você pode subir mais alto na encosta.

Frenagem e direção

Depois de aprender a dirigir, podemos experimentar frear e dirigir em áreas planas. Para isso, é necessário voltar ao ponto de partida e tentar curvas suaves e depois frear. Faça isso até obter segurança.

Capacete

Adquirir bons hábitos enquanto aprende a andar de bicicleta é essencial. O uso de capacete é fundamental para a segurança do ciclista. Se estivermos ensinando nossos filhos, o melhor é que também lhes ensinemos que é uma exigência desde o início.

Como funciona a bicicleta

Finalmente, pode ser útil saber como funciona a bicicleta para perder o medo. O mecanismo é o seguinte: a roda de tração cria um centro de rotação instantâneo em um ponto de contato com o solo. 

Ao pedalar, é produzida uma força de impulso linear no eixo da roda que, no centro instantâneo de rotação, efetivamente gera a rotação que impulsiona a bicicleta. A estabilidade é dada pelo efeito giroscópico gerado pelo movimento das rodas.

Vistoria na Construção Civil: o que é?

Vistoria na Construção Civil: o que é?

Vistoria na Construção Civil: o que é?

Um dos procedimentos mais comuns no mercado imobiliário é verificar o ambiente em que as obras serão iniciadas, ou o próprio imóvel após a finalização. Este procedimento é uma inspeção de engenharia civil, que deve servir como um registro do estado da área pesquisada.

Assim, o inquérito responde primordialmente à necessidade de documentar as características de uma edificação, ao mesmo tempo que serve de diretriz a ser seguida por construtoras, clientes e profissionais da área. Esse é um trabalho que servirá para propiciar ações preventivas, corretivas e até legais de segurança aos participantes.

O que é inspeção de engenharia civil?

A inspeção na engenharia civil é o processo de inspeção dos elementos básicos de uma obra. Podemos entender isso como uma consulta que segue métodos e processos para determinar a condição de um edifício como um todo ou partes dele.

Vale replicar aqui o entendimento do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), que define a fiscalização como “uma atividade que envolve a verificação de um fato por meio de estudo detalhado e descrição detalhada de seus elementos constituintes, sem examinar as razões que o motivaram”. “

Com base nesta descrição, é importante destacar que um levantamento em engenharia civil envolve a elaboração de um relatório ou laudo, o qual deve descrever todas as condições do local analisado.

O principal objetivo da pesquisa é avaliar a situação no meio ambiente de forma antecipada e proativa. Essa análise pode ser realizada tanto em canteiros de obra quanto em estruturas que ainda se encontram em construção e deve gerar relatórios analíticos com todas as informações necessárias sobre as condições do local.

Vistoria na Construção Civil: o que é?

Graças a este trabalho, é possível tomar decisões ótimas quanto à segurança do espaço ou mesmo à preservação do meio ambiente. Neste último caso, pode-se lembrar as fiscalizações imobiliárias realizadas antes do aluguel ou da venda. Para entender melhor, aprenda sobre os dois tipos principais de pesquisas.

Verificação preliminar

A inspeção preliminar dos objetos produzidos é realizada antes da entrega das chaves aos compradores. Esse direito é garantido aos clientes da construtora, mas serve como fiança para ambas as partes.

Isso porque a vistoria mostrará o estado em que o imóvel será entregue. Em outras palavras, o relatório deve informar ao comprador se todos os itens incluídos no contrato foram cobertos. Se necessário, você pode fazer correções antes de entregar as chaves.

Inspeção preventiva

Há também uma fiscalização cautelar que visa investigar um imóvel localizado nas imediações de uma obra ainda não iniciada. Esta é uma medida básica para indicar como o trabalho deve ser feito, se há risco de danos aos edifícios próximos e quais métodos e equipamentos são mais adequados para o trabalho.

A inspeção preventiva serve de diretriz, pois novas análises serão realizadas no decorrer dos trabalhos e deverão ser comparadas com o relatório da inspeção preliminar. Consequentemente, os efeitos sobre os prédios ao redor podem ser escalados. Além disso, a due diligence é um documento que garante à construtora segurança jurídica no caso de futuros litígios.

O que deve ser verificado na pesquisa?

A inspeção em engenharia civil é dividida em três áreas principais:

  • Hidráulica;
  • Elétrico;
  • Estrutural.

São áreas com características diferentes. Portanto, é importante atentar para os principais aspectos para verificação.

Hidráulica

A parte hidráulica inclui todos os elementos relacionados ao fluxo de água. Durante a inspeção, deve-se observar se há vazamentos nas instalações ou se há falhas no encanamento. Essa obra se estende a todos os materiais instalados como pias, vasos sanitários, torneiras, chuveiros e outros pontos de fluxo.

Ao inspecionar a parte hidráulica, é importante verificar não só a segurança do equipamento, mas também a adequação da vazão de água.

Elétrico

Ao examinar a parte elétrica, a análise se concentra nas lâmpadas, interruptores, plugues, equipamentos e fiação. A inspeção deve determinar se as instalações são adequadas ao meio ambiente. É importante verificar se há cabos ou fios soltos ou desgastados e se todas as instalações estão em conformidade.

É importante observar que existe a distribuição correta dos pontos de saída e que os padrões de energia fornecidos estão corretos.

Estrutura

A Inspecção da Engenharia Civil também deve ter em consideração os aspectos estruturais. Esta é uma análise mais completa, pois inclui elementos que vão desde as estruturas estruturais que sustentam a edificação até elementos como portas, grades e janelas. Nesta verificação, é importante verificar as condições e padrões de qualidade dos materiais utilizados nas estruturas, como o concreto, e comparar os dados com o que está descrito no plano.

Outro ponto importante é calcular os tamanhos dos cômodos que compõem a propriedade para obter a metragem quadrada. Elementos utilizados na estrutura, como pisos e rodapés, também devem ser calculados.

Quem é o responsável pela verificação?

Para todos os detalhes técnicos e procedimentos, as inspeções de engenharia civil devem ser realizadas apenas por profissionais da área, como engenheiros civis e arquitetos registrados no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA).

A seleção da pessoa responsável pela inspeção deve levar em consideração o tipo de análise a ser realizada e o ambiente a ser inspecionado. Assim, é possível contratar um profissional especializado neste tipo de serviço.

Durante o processo de verificação, um engenheiro civil ou arquiteto deve seguir métodos específicos para coletar todos os dados necessários para confirmar as condições ambientais, incluindo cálculos, testes de qualidade e registros fotográficos. As fotos são importantes, especialmente em áreas onde o problema é encontrado, para que você possa indicar claramente o erro e tentar corrigir o defeito.

É importante lembrar que a fiscalização em engenharia civil é, antes de mais nada, um procedimento de registro. Isso deve resultar em um documento detalhado sobre o ambiente que está sendo inspecionado. É por isso que é tão importante adicionar dados e imagens ao seu relatório.

Interessado na área? Confira os Cursos na Área de Construção Civil!

Continue lendo nosso site!

Engenheiro naval: os benefícios e atrativos da carreira de Oficial da Marinha Mercante lecionada na Escola Nacional Náutica “Manuel Belgrano”

Engenheiro naval: os benefícios e atrativos da carreira de Oficial da Marinha Mercante lecionada na Escola Nacional Náutica “Manuel Belgrano”

A carreira tem duração de quatro anos, é pública e gratuita e tem perspectiva de emprego imediato com salários iniciais proporcionais à profissão. A partir do próximo ano, os alunos do interior que precisam de hospedagem na CABA terão uma alternativa de hospedagem administrada pelo Centro de Maquinistas Navais.

Descubra mais sobre Profissões com vagas de emprego indústria naval.

A Escola Nacional de Náutica “Manuel Belgrano”, dependente da Faculdade de Marinha, pertencente à Universidade de Defesa Nacional, está situada na zona do Retiro (CABA) e tem por objetivo a formação de Oficiais da Marinha Mercante, o que requer o serviço de É responsável pela formação dos cadetes que estudam a especialidade de “Engenheiro Naval”. Este ramo, entre os vários que compõem a profissão de Marinheiro Mercante, tem como principal objetivo a formação de profissionais cuja missão a bordo seja a condução da central de propulsão e de todas as máquinas auxiliares de todos os tipos de navios mercantes.

É uma carreira que tem a duração de quatro anos no total: três em sala de aula e um a bordo de navios mercantes em que se realiza um exercício profissional, que no final é validado com um exame final.

Outro atrativo da formação de maquinista naval é que não tem custo econômico ao longo de todo o curso (ao contrário do Panamá ou do Chile, por exemplo, que são países em que tem um alto custo em dólares) e, por ser considerada uma carreira prioritária na Argentina, é possível acessar o plano de bolsas Manuel Belgrano e Progresar, além das concedidas por empresas de navegação a alguns alunos que atendam a determinados requisitos.

No âmbito de um trabalho conjunto, o Ministério dos Transportes da Nação, por meio da Secretária de Articulação Interjurisdicional, Marcela Passo, e do Subsecretário de Portos, Hidrovias e Marinha Mercante, Leonardo Cabrera; o Ministério da Defesa, por meio do Diretor-Geral de Educação da Marinha, Contra-Almirante Marcelo Cristian Tarapow; e o Centro de Chefes e Oficiais de Maquinistas da Marinha, possibilitou a articulação e promoção da carreira dos maquinistas navais a nível nacional para promover uma carreira laboral altamente exigida pelo setor.

Nesse sentido, é importante destacar que se trata de uma carreira com oportunidades imediatas de trabalho e muito bem remunerada, com salários iniciais de acordo com a profissão.
A entidade sindical que reúne esses trabalhadores é o “Centro de Chefes e Oficiais de Maquinistas da Marinha”, que oferece bolsa a todos os alunos da carreira e treina constantemente os graduados, tanto em assuntos relacionados à profissão quanto na língua inglesa.

Vale destacar que o título universitário com o qual os alunos se formam é o de “Lic. In Marine Propulsion Plants “, juntamente com o título de” Naval Engineer “, um título profissional, que é reconhecido pela Organização Marítima Internacional e validado para navegar todos os tipos de navios em qualquer parte do mundo.

O título habilita esses profissionais a dirigir e operar todos os equipamentos e mecanismos presentes na planta de propulsão de um navio mercante.
Finalmente, e para o próximo ano, os alunos do interior que necessitem de alojamento na CABA, terão a alternativa de alojar-se num hotel cujos custos serão suportados pelo Centro de Maquinistas Navais. Para isso, devem se inscrever entre março e setembro do ano em curso e fazer os respectivos exames no mês de novembro para poderem iniciar a carreira em março do ano que vem.

A atual crise global dos semicondutores como oportunidade para novas estratégias de inovação.

A atual crise global dos semicondutores como oportunidade para novas estratégias de inovação.

Embora a atual pandemia provocada por covid-19 seja talvez a situação que mais ocupa espaço nas primeiras páginas dos principais jornais mundiais, não é menos verdade que em paralelo os mercados mundiais enfrentam outra que é parcialmente derivada do primeiro e que não porque é discutido em segundo plano, caso não receba a devida importância. Trata-se da falta de oferta global de chips semicondutores, componente de transcendental importância para as atuais e futuras tecnologias digitais e eletrônicas que, como todos sabem, estão presentes em quase todas as áreas de nossas vidas. Muitos setores da indústria foram afetados de uma forma ou de outra por essa deficiência. No entanto, como costuma ser dito sobre qualquer crise.

Saiba mais sobre semi condutores.

Semicondutores são materiais normalmente feitos de silicone que conduzem eletricidade em uma extensão maior do que um material isolante como o vidro, mas menos do que um condutor puro, como cobre ou alumínio. Eles estão presentes em um grande número de dispositivos eletrônicos, como computadores, smartphones, consoles de jogos e equipamentos médicos. Da mesma forma, são considerados a pedra angular da computação moderna e a possibilidade de fabricá-los em dimensões reduzidas tem permitido o desenvolvimento de produtos eletrônicos cada vez mais avançados. Levando em consideração esses atributos, não é difícil imaginar que uma alteração significativa na cadeia produtiva desses componentes possa ter consequências em diversos setores da economia.

A atual escassez global de semicondutores se deve em parte à pandemia de Covid-19. Com a entrada em vigor das medidas de quarentena e confinamento no início do ano anterior, muitas pessoas transferiram as suas atividades de trabalho e lazer para o ambiente doméstico. Como resultado, a compra de veículos motorizados diminuiu, o que por sua vez fez com que a indústria automobilística cancelasse seus pedidos para desenvolvedores e fabricantes de semicondutores. Por este motivo, estes últimos reorientaram os seus esforços para a produção de semicondutores especializados para produtos eletrónicos de uso doméstico, que, devido aos efeitos da quarentena, registou um grande aumento da procura.

Mas, quando a aquisição de veículos tomou um novo impulso no final de 2020 e montadoras apresentaram novos pedidos de fornecimento para fabricantes de semicondutores, que já teve grande parte de sua capacidade de produção dedicada à fabricação de chips para uso doméstico aparelhos . Por isso, os semicondutores para veículos chegaram ao fim da fila de produção e as empresas do setor automotivo foram obrigadas a interromper suas operações. Por exemplo, a empresa General Motors teve que cortar sua produção em 278.000 unidades em maio deste ano e a Ford diminuiu sua produção global em 50% durante o segundo trimestre.. Por isso, segundo a consultoria AlixPartners, a atual falta de semicondutores vai causar perdas de US $ 210 bilhões para a indústria automotiva em geral neste ano.

Mudanças na demanda por chips para o setor automotivo também foram acompanhadas por vários eventos, como a forte tempestade de inverno no Texas em fevereiro, um incêndio na fábrica de semicondutores da Renesas no Japão e o bloqueio do Canal de Suez pelo navio Ever Given. Tudo isso acentuou a crise causada pela falta de fichas. Porém, para o economista Paul Krugman, a situação atual também se deve ao fato de que durante o governo anterior dos Estados Unidos os semicondutores eram tributados e não havia uma política clara e previsível a respeito. Isso levou a um desincentivo geral para aumentar a capacidade de produção de chips em diferentes partes do mundo.

Agora, para entender melhor a natureza dessa conjuntura, uma abordagem elementar pode ser feita em relação à indústria de semicondutores, distinguindo entre as operações relacionadas ao design e aquelas relacionadas à própria manufatura. O projeto de semicondutores envolve atividades de pesquisa e desenvolvimento, bem como a criação de diagramas de circuitos integrados que podem ser protegidos pela lei de propriedade intelectual. Já a fabricação de semicondutores envolve a transformação de designs em produtos tangíveis, tarefa complexa por envolver o trabalho com componentes miniaturizados. Na verdade, poucas empresas hoje têm capacidade para fabricar semicondutores avançados. Entre eles destacam-se a Samsung,

Concentrar os processos de manufatura em algumas empresas pode causar inconvenientes. Qualquer impasse que ocorra com qualquer um deles pode afetar muito a disponibilidade de semicondutores, uma vez que a oferta global desses componentes está condicionada à capacidade produtiva dessas empresas. E mesmo que essas empresas estejam atualmente se esforçando para atender às demandas de abastecimento da indústria automotiva e de outros segmentos da economia, não seria fácil atender integralmente a todas as solicitações nos momentos desejados. Isso porque para expandir a capacidade produtiva, grandes investimentos de bilhões de dólares devem ser feitos para a construção de novas unidades produtivas,

Embora alguns prevejam que os efeitos da crise podem durar até 2024, as empresas afetadas já começaram a agir a respeito. Nesse sentido, a montadora de veículos Mercedes Benz iniciou esforços para encontrar uma forma de o fornecimento de chips para suas fábricas na Europa virem de fabricação local, evitando, assim, ter que importá-los da Ásia. Por sua vez, o grupo Volkswagen manifestou interesse em estabelecer relações diretas com empresas fabricantes de semicondutores e não depender de intermediários para isso. Além disso, este importante grupo do setor automotivo anunciou seu interesse em começar a projetar seus próprios modelos de chips.

É verdade que planos como esse podem ser ambiciosos. Mas é diante desse tipo de situação que uma disposição ousada é necessária para sair na frente.

Dessa forma, lembra que a atual escassez de oferta de semicondutores tem gerado perdas em diversos setores da indústria ao redor do mundo, principalmente no segmento automotivo. Porém, assim como a pandemia Covid-19 tem servido de base para a descoberta de potenciais que nos permitem superá-la, a escassez de semicondutores pode ser uma oportunidade para as empresas reorientarem seus planos de inovação em busca do melhor retorno. Embora os instintos de preservação possam incitar a salvaguarda sob medidas protecionistas, seria interessante se a conjuntura motivasse a exploração de soluções fiéis às diretrizes das cadeias de suprimentos transnacionais e de esforços globais conjuntos.

10 dicas para escolher um coworking

10 dicas para escolher um coworking

Coworking é um sistema de trabalho em que um grupo de trabalhadores compartilha seu espaço físico de trabalho para combater os custos fixos, ou seja, escritório, iluminação, etc …

Agora vamos detalhar algumas dicas de como escolher um escritório de coworking e também as vantagens e desvantagens que esse tipo de espaço pode ter.

10 dicas de como escolher um escritório de coworking

Antes de contratar um coworking em Ribeirão Preto você deve levar em consideração os seguintes pontos:

  • Faça uma visita: É imprescindível visitar todos os espaços de trabalho para escolher entre um ou outro, isso permitir-nos-á conhecer as instalações, saber o afluxo durante o dia.
  • Pense no local : Procure um coworking com um local próximo à sua casa, pois o tempo é muito valioso e é fundamental que você não desperdice muito na hora de se deslocar. Além disso, a localização é um fator fundamental para que seus clientes e investidores tenham uma boa imagem de você.
  • O preço : É a parte fundamental em qualquer negócio, é preciso saber quanto dinheiro estamos dispostos a pagar a cada mês para usar aquele espaço compartilhado de trabalho. Dependendo de nossas necessidades, será mais importante para nós usar um tipo de cowork do que outro. Não podemos esquecer que será o nosso local de trabalho e devemos pensar que não é uma despesa, mas sim um investimento.
  • Tarifas e contratos : É necessário saber quais são os preços e seu contrato de permanência, é imprescindível obter esta informação pois será o nosso local de trabalho.
  • Horário : Dependendo dos seus hábitos, é útil que o coworking que você escolher tenha uma disponibilidade horária de 24 horas por dia, 7 dias por semana, seja dia ou noite ou se estiver aberto nos finais de semana. Dependendo do seu negócio, talvez você tenha apenas um horário comercial.
  • O tipo de colegas de trabalho : É preciso estar cercado de colegas de trabalho que se enquadrem em nossos projetos, pois vamos compartilhar espaço de trabalho e muitas horas de trabalho, um bom ambiente de trabalho pode gerar melhores resultados.
  • Aproveite as suas oportunidades: O negócio é sempre de longo prazo, e a escolha do cowork também, é fundamental que escolhamos sempre as melhores opções para o amanhã e assim não estagnarmos.
  • Conheça os equipamentos : É parte fundamental na escolha do coworking, pois dependendo do seu negócio pode ser imprescindível que você tenha equipamentos tecnológicos atualizados, uma boa rede de internet, sala de reunião, cozinha, área de trabalho, academia, etc.
  • Realizar eventos e atividades: Compartilhar um espaço de trabalho pode ser contraproducente se você estiver sempre trabalhando da mesma forma, realizar qualquer tipo de atividade de forma inusitada servirá para esclarecer e compartilhar momentos com os diferentes colegas de trabalho e assim formar vínculos.
  • Leia atentamente o contrato: Dependendo do seu negócio e necessidades, pode necessitar de um contrato flexível ou de um contrato fixo, por este motivo recomendamos a leitura atenta do contrato antes de o assinar para não ser surpreendido mais tarde. Veja também se o contrato oferece o serviço de endereço fiscal.

9 benefícios do coworking

O Coworking gera muitos benefícios que podem ser muito úteis para o nosso negócio e com isso vamos explicar uma série de dicas que serão de grande ajuda.

  • Espaço profissional a baixo preço: Oferece-nos a oportunidade de ter um espaço de trabalho profissional por um preço muito inferior ao valor total do aluguer de um local.
  • Escalabilidade de espaço e custos: Dependendo do porte de sua empresa, você pode acessar diferentes tamanhos e diferentes custos aplicáveis ​​ao interesse de sua empresa.
  • Flexibilidade: Existem taxas diferentes aplicáveis ​​ao que é necessário para o seu negócio, dependendo do tempo que pretende investir no seu negócio, pode obter uma taxa ou outra.
  • Melhor produtividade : Não há distrações como o teletrabalho e é um foco muito importante para trabalhar e dar o máximo desempenho.
  • Maior disciplina : Ao utilizar um espaço de cowork você segue certos cronogramas e assim evita se sobrecarregar ou perder mais tempo.
  • Imagem: Proporciona uma imagem de profissionalismo, com espaço e condicionamento adequados.
  • Divulgue projetos e encontre opiniões: É um site em que você tem que dividir espaço com outros colegas de trabalho e esta pode ser uma oportunidade de obter opiniões e ajuda deles.
  • Acesso a projetos cooperativos: O acesso a trabalhar com outros colegas de trabalho pode nos beneficiar e assim criar projetos entre várias empresas para alcançar novos objetivos e maiores benefícios.
  • Não existe isolacionismo: sempre haverá um ambiente de trabalho que beneficie os trabalhadores.

Possíveis desvantagens do coworking

As vantagens do coworking são muitas, mas também podemos encontrar algumas desvantagens, como:

  • A flexibilidade de horários: Alguns coworking têm horários muito rígidos, principalmente para reuniões, por isso não permitem estender mais do que o horário estabelecido, já que as regras devem ser cumpridas. Além disso, se você tiver um dia complicado, não poderá ficar mais tempo do que o necessário para avançar seu trabalho.
  • Distrações: Coworking são espaços abertos que podem influenciar você a não se concentrar, pois há algumas pessoas que precisam de silêncio para isso. Ou, ao contrário, se todos estiverem em silêncio e você tiver que dar um telefonema, pode ser incômodo, pois você não quer incomodar o resto dos seus colegas.
  • Falta de privacidade: quando se trata de falar sobre temas confidenciais, você corre o risco de que outras pessoas que estão no mesmo espaço possam ouvir os temas privados de que você está falando.

Força do vento

Força do vento

Há muito tempo usamos o vento como fonte de energia.

Os babilônios e os chineses usavam a energia eólica para bombear água para irrigar as plantações há 4.000 anos, e os barcos à vela já existiam muito antes disso.

A energia eólica era usada na Idade Média, na Europa, para moer milho, de onde vem o termo “moinho de vento”.

Veja mais sobre os Parques eólicos.

Como funciona

O Sol aquece nossa atmosfera de maneira desigual, então algumas manchas ficam mais quentes do que outras.

Essas manchas quentes de ar sobem, outro ar sopra para substituí-las – e sentimos um vento soprando.

Podemos usar a energia do vento construindo uma torre alta, com uma grande hélice no topo .

O vento faz girar a hélice, que gira um gerador para produzir eletricidade.

Temos a tendência de construir muitas dessas torres juntos, para fazer um ” parque eólico ” e produzir mais eletricidade.

Quanto mais torres, mais vento e quanto maiores as hélices, mais eletricidade podemos produzir.

Só vale a pena construir parques eólicos em locais com ventos fortes e constantes, embora os barcos e caravanas tenham cada vez mais pequenos geradores eólicos para ajudar a manter as baterias carregadas.

Os melhores locais para parques eólicos são as áreas costeiras, no topo de colinas arredondadas, planícies abertas e desníveis nas montanhas – locais onde o vento é forte e confiável. Alguns estão no mar.

Para valer a pena, você precisa de uma velocidade média do vento de cerca de 25 km / h. A maioria dos parques eólicos no Reino Unido está localizada na Cornualha ou no País de Gales. Locais isolados, como fazendas, podem ter seus próprios geradores eólicos.

Na Califórnia, vários “parques eólicos” fornecem eletricidade para residências em Los Angeles.

As hélices são grandes, para extrair energia do maior volume de ar possível. As pás podem ser anguladas para passo “fino” ou “grosso”, para lidar com as velocidades do vento variáveis, e o gerador e a hélice podem virar para enfrentar o vento de onde ele vier. Alguns projetos usam turbinas verticais, que não precisam ser giradas para enfrentar o vento.

As torres são altas, para colocar as hélices o mais alto possível, até onde o vento é mais forte. Isso significa que a terra abaixo ainda pode ser usada para agricultura.

 Vantagens

O vento é gratuito, os parques eólicos não precisam de combustível. Não produz resíduos ou gases de efeito estufa. A terra abaixo geralmente ainda pode ser usada para agricultura. Um bom método de fornecimento de energia a áreas remotas.

Desvantagens

O vento nem sempre é previsível – alguns dias não tem vento. As áreas adequadas para parques eólicos geralmente ficam perto da costa, onde os terrenos são caros. Algumas pessoas acham que cobrir a paisagem com essas torres é feio. Pode matar pássaros – bandos migratórios tendem a gostar de ventos fortes.
No entanto, isso é raro e tendemos a não construir parques eólicos em rotas migratórias. Pode afetar a recepção da televisão se você mora nas proximidades. Os geradores eólicos têm a reputação de fazer barulho constante, baixo, “swooshing” dia e noite, o que pode te deixar maluco. Mas, como os designs aerodinâmicos melhoraram, os parques eólicos modernos são muito mais silenciosos . Muito mais silencioso do que, digamos, uma estação de energia a combustível fóssil; e os parques eólicos tendem a não estar perto de áreas residenciais de qualquer maneira. Os pequenos geradores eólicos modernos usados ​​em barcos e caravanas quase não fazem barulho.

5 APLICAÇÕES MAIS COMUNS DE ALUMÍNIO

5 APLICAÇÕES MAIS COMUNS DE ALUMÍNIO

Nas últimas semanas, defendemos o alumínio e sua utilidade comprovada no passado, no presente e (potencialmente) no futuro. A diferenciação entre os vários metais encontrados em nosso dia a dia não é algo em que as pessoas comuns pensam muito, mas quando você for mais “alfabetizado em metais”, o mundo pode realmente parecer muito diferente! Assim, neste artigo vamos mostrar 5 das aplicações mais comuns do alumínio; talvez em lugares que você nunca teria esperado.

Saiba mais sobre o Alumínio aqui.

# 5 – Tubulação de precisão em veículos motorizados, geladeiras, ar condicionado, painéis solares etc.

O uso de alumínio puro é muito raro no mundo comercial. Normalmente, o metal não ferroso é misturado com outros metais para criar uma liga dependendo do uso desejado. Quando se trata de tubos de precisão, as fortes aplicações de transferência de calor permitem que sejam amplamente utilizados nas indústrias automotiva, de CA e solar, bem como no transporte de líquidos ou gases. Ele é considerado muito semelhante ao plástico, pois pode ser trabalhado sem quebrar e por ser amplamente reciclado.

# 4 – Linhas de energia
O peso leve e a durabilidade do alumínio o tornariam um candidato ideal para transportar energia por longas distâncias, mas como um condutor muito pobre, ele precisa ser misturado com as propriedades do cobre (que normalmente é muito pesado e caro para fazer o trabalho sozinho) , ou melhor ainda, boro. A capacidade de resistir à corrosão e à falta geral de necessidade de uma estrutura de suporte cara é uma vantagem, e as ligas de alumínio em si são frequentemente reforçadas com aço – uma combinação perfeita feita no paraíso do metal!

# 3 – Produtos laminados de alumínio
Um dos poucos usos explícitos do alumínio no uso diário mais comum, por seu título mais informal, a folha de estanho é produzida por meio do processo de metalurgia de ‘laminação’, em que lingotes de folha são fundidos a partir de tarugos de alumínio fundido e, em seguida, relaminados em folhas e folhas laminadores na espessura desejada (ou na falta dela), ou por vazamento contínuo e laminação a frio. Impermeável ao oxigênio e à água, pode ser usado não apenas para cozinhar alimentos, mas também para mantê-los frescos, portanto, é um dia muito raro em que você não vê um pedaço de folha de estanho em algum lugar.

# 2 – Dissipadores de calor para resfriar CPUs e processadores gráficos
A forte resistência térmica, à corrosão e à bioincrustação das ligas de alumínio, além de sua condutividade térmica, tornaram-nas o principal material de escolha para a maioria dos dissipadores de calor comerciais. Esses são trocadores de calor passivos que resfriam um dispositivo (normalmente um microprocessador ou placa gráfica) dissipando o calor do dispositivo para o ambiente. Dissipadores de calor vêm na forma de uma folha de cobre de uma placa de circuito ou de um dispositivo separado e são fixados por uma variedade de métodos, incluindo fita condutora térmica ou epóxi.

# 1 – Construção
Um acéfalo realmente; o alumínio é praticamente necessário em trabalhos de construção! De claraboias a pontes e escadas a guarda-corpos, sejam eles implementados como hastes, portas ou fiação, a baixa manutenção e a capacidade de pintar, moldar e unir com outros materiais deixa poucos motivos para não considerá-lo no projeto escolhido. Vemos o alumínio diariamente sem nem mesmo pensar nisso e, sem dúvida, o uso de cantoneiras, tubos e caixas de alumínio na construção são apenas alguns de seus maiores protagonistas.

Por que carros elétricos e tecnologia verde são o futuro do automobilismo

Por que carros elétricos e tecnologia verde são o futuro do automobilismo

Os motoristas se beneficiarão com viagens mais baratas e mais silenciosas e, ao mesmo tempo, ajudarão o meio ambiente

Os carros elétricos passaram a ter consciência pública nos últimos anos, mas talvez haja um sentimento de que eles são para outra pessoa, de que são algo no futuro?

Bem, no mundo tecnológico, o tempo se recusa a ficar parado e não só você ouvirá muito mais sobre eles, como poderá até querer ter um por duas razões muito boas.

Um deles, claro, vai fazer a sua parte pelo meio ambiente e o outro? Em 2022, haverá mais de 500 modelos diferentes de veículos elétricos disponíveis em todo o mundo . A escolha do consumidor e os preços competitivos serão fundamentais para atrair novos compradores ao mercado. Isso promete ser uma virada de jogo no automobilismo.

Saiba mais sobre veiculo elétrico.

Como os carros elétricos podem ajudar a impulsionar o futuro?

Os veículos elétricos têm muito mais vantagens do que a economia pura. Do ponto de vista ambiental, eles são mais limpos, silenciosos, seguros – o que há para não gostar?

Esses benefícios são ótimas notícias, mas a popularidade crescente esperada dos carros elétricos também significa que mais energia será necessária para fornecer aos que estão atrás do volante.

É aqui que entram os medidores inteligentes. Com essas mudanças na maneira como usamos a energia e com o aumento da geração de baixo carbono, combinar a demanda com o fornecimento pode se tornar ainda mais desafiador no futuro.

Felizmente, a tecnologia para ajudar a criar um sistema de energia inteligente e mais flexível já existe – medidores inteligentes. Eles estão lançando as bases de um sistema que pode nos ajudar a planejar melhor a energia de que precisamos em nível nacional e que pode identificar onde as falhas estão ocorrendo mais rapidamente.

E embora os carros elétricos aumentem a demanda por eletricidade, eles também podem ser uma solução para o problema do fornecimento imprevisível de energia. Quando a energia verde é barata e abundante, podemos armazenar essa energia em baterias de carro e liberá-la mais tarde, em vez de usar eletricidade com alto teor de carbono gerada posteriormente. Melhor ainda, podemos ser capazes de vender energia de volta à rede quando a demanda e, portanto, o preço for alto.

De acordo com a National Grid, se os veículos elétricos não forem carregados de maneira inteligente para evitar picos na demanda de energia, como quando as pessoas voltam do trabalho para casa, o pico de demanda pode ser até 8 GW mais alto em 2030.